Menu

Assine nossa newsletter

Folha de S.Paulo

Fringe vê obras de Caio Fernando Abreu

20.3.2006  |  por Valmir Santos

São Paulo, segunda-feira, 20 de março de 2006

TEATRO 
Duas montagens cariocas inspiradas em textos do autor gaúcho são encenadas hoje 

VALMIR SANTOS
Enviado especial a Curitiba 

Morto há dez anos, Caio Fernando Abreu (1949-96) tem sua obra evocada no Fringe. Duas produções cariocas, dirigidas por gaúchos, como o escritor, estréiam hoje na mostra paralela do Festival de Teatro de Curitiba.

Gilberto Gawronski traz o que chama de um estudo cênico sobre a peça “Pode Ser Que Seja Só o Leiteiro Lá Fora” (1973), apresentada hoje, às 23h, no Solar do Barão. Renato Farias, uma adaptação do conto “Os Dragões Não Conhecem o Paraíso” (1988), do livro homônimo, no Espaço Dois, também hoje, às 18h e às 23h.

Gawronski conviveu com Abreu. Dele, levou o conto “A Dama da Noite” ao palco e ao cinema. Em 1983, atuou em Porto Alegre justamente numa montagem de “Pode Ser…”, dirigida por Luciana Alabarse. No ano passado, foi convidado a dirigir a mesma peça para um grupo de ex-alunos do Centro de Artes da Casa das Artes de Laranjeiras (CAL).

Abreu escreveu a peça em Londres, à mão e à luz de vela, aos 20 e poucos anos, a idade dos personagens. Eles vivem a experiência de deixar a casa dos pais em busca de independência e pernoitam num casarão abandonado, embalados por sexo, drogas e rock’n’roll.

O autor criou outros seis títulos possíveis para a peça, como “Você Tem Certeza Que São Mesmo Dez Pras Sete?”, “Luxúria Seminua”, “Uma Visita ao Fim do Mundo” e “Vamos Fazer uma Festa Enquanto o Dia Não Chega” -este é o que será apresentado no Fringe.

“Sair do conforto da casa dos pais implica uma outra fase na vida de quem é jovem, como os sete atores do elenco. É uma porta que amedronta, mas precisa ser aberta”, diz Gawronski, 44.

Em “Os Dragões”, Renato Farias, da Companhia de Teatro Íntimo, adapta e dirige o solo de Fernanda Boechat no conto que faz uma metáfora do dragão que existe dentro de cada um. Para ampliar a cumplicidade com a platéia, a montagem recorre ao aroma do alecrim e serve vinho.



O jornalista 
Valmir Santos e a repórter-fotográfica Lenise Pinheiro viajaram a convite da organização do FTC


15º Festival de Teatro de Curitiba
Quando:
até 26/3 
Onde: Espaço Dois (r. General Carneiro, 814, Centro, tel. 0/xx/41/3362-6224) e Solar do Barão (r. Carlos de Carvalho, s/ nº, Centro, tel. 0/xx/41/3321-3367)
Quanto: R$ 24 
Site: www.festivaldeteatro.com.br

 

Valmir Santos

Quer receber mais artigos como este? Então deixe seu e-mail:

Relacionados