Menu

Assine nossa newsletter

Folha de S.Paulo

Festejos dos Satyros invadem outros espaços

2.11.2006  |  por Valmir Santos

São Paulo, quinta-feira, 02 de novembro de 2006

TEATRO 

A companhia programou cerca de 45 eventos nos próximos três dias pela cidade
 

As atrações, que acontecem perto da praça Roosevelt, têm entrada franca ou, em algumas delas, o espectador decide quanto quer pagar

VALMIR SANTOS
Da Reportagem Local

O festejo cultural “Satyrianas, uma Saudação à Primavera” amplia seu raio de ação neste ano. De hoje a domingo, a tradicional celebração da estação e do aniversário (17º) de seu idealizador, a Cia. de Teatro Os Satyros, se espraia por outros espaços além da pça. Roosevelt.

Biblioteca Mário de Andrade, Teatro Fábrica São Paulo, Companhia do Feijão e N.Ex.T. incorporaram-se à programação que trança artes cênicas, literatura, música, cinema digital, intervenções, bate-papos etc. Chegam a cerca de 45 as atrações. A entrada é gratuita, exceção aos espetáculos teatrais para os quais o espectador define o valor do ingresso (veja ao lado).

Na Roosevelt, onde Os Satyros “moram” desde 2000 -no Espaço Um e depois um “puxadinho” no Espaço Dois-, o seu mais recente vizinho, o Espaço Parlapatões, também abre as portas ao evento.

No meio teatral, os artistas costumam usar a expressão “merda!” para se desejarem boa sorte em dias de estréia, mas não só. Hoje à tarde, na abertura, os Parlapatões levam dois esquetes à praça, “Cagar é Bom” e “Amor, Eu Quero Te Ver Cagar”, típicos do humor de baixo-ventre do grupo.

A geografia das “Satyrianas”, festa que Os Satyros compartilham desde 1991, espichou até para a rodovia Dutra. O projeto carioca “CEP 20.000 – Centro de Experimentação Poética”, evento mensal que acontece há 16 anos e acolhe várias formas de expressão, terá alguns representantes capitaneados pelo poeta Chacal.

O diretor José Celso Martinez Corrêa e seu grupo, Oficina Uzyna Uzona, serão homenageados na madrugada de amanhã e farão um cortejo do seu teatro até a praça Roosevelt. Zé Celso seguirá o movimento numa “carruagem”. No domingo à tarde, o homenageado é o pesquisador Fernando Peixoto. A festa de encerramento será no N.Ex.T. (r. Rego Freitas, 454, tel. 3106-9636), à meia-noite de domingo. 

 

Valmir Santos

Quer receber mais artigos como este? Então deixe seu e-mail:

Relacionados