Menu

Assine nossa newsletter

Folha de S.Paulo

Freire-Filho encena fracasso amoroso

14.4.2007  |  por Valmir Santos

São Paulo, sábado, 14 de abril de 2007

TEATRO 

VALMIR SANTOS

Da Reportagem Local 

Acostumado a levar romances inteiros à cena, o diretor Aderbal Freire-Filho sente-se à vontade em “O Continente Negro”, que estréia hoje na Faap. 

O drama realista do chileno Marco Antonio De La Parra não é um livro, mas o fluxo narrativo lembra bastante o virar de páginas em que tempo, espaço e pessoas vão e vêm. 

A peça dispõe 12 personagens na paleta por meio de três atores, que imprimem tonalidades diversas sobre a impossibilidade amorosa entre homens e mulheres. Freire-Filho, 65, diz que o diálogo com as rubricas do autor foi “utilíssimo”, a começar pela teatralidade mínima, que não despreza silêncios e centra o foco nos atores. 

Os intérpretes Ângelo Antônio, Débora Falabella e Yara de Novaes integram o Grupo 3. Freire-Filho assistiu às peças anteriores do núcleo (“A Serpente” e “Noites Brancas”) e topou assinar a terceira.



O Continente Negro
Onde:
Teatro Faap (r. Alagoas, 903, Higienópolis, tel. 0/xx/ 11/3662-7233) 
Quando: estréia hoje, às 21h; sex. e sáb., às 21h; dom., às 18h. Até 1º/7 
Quanto: R$ 40 (sex.) e R$ 50 (sáb. e dom.) 

Valmir Santos

Quer receber mais artigos como este? Então deixe seu e-mail:

Relacionados