Menu

Assine nossa newsletter

Folha de S.Paulo

Curitibana Vigor Mortis monta 1ª peça em SP

9.1.2008  |  por Valmir Santos

São Paulo, quarta-feira, 09 de janeiro de 2008

TEATRO 
Diretor funde vídeo, HQ e suspense “grand-guignol” 

VALMIR SANTOS
Da Reportagem Local 

“Graphic” é o espetáculo com o qual a Companhia Vigor Mortis, de Curitiba, visita São Paulo pela primeira vez. Formada há dez anos, ela quer representar em cenas e imagens o que o seu diretor e fundador, Paulo Biscaia Filho, 38, postula como um teatro de forte narrativa visual. 

Suas principais artérias são o vídeo e as histórias em quadrinhos. Mas a base vem do “grand-guignol”, o gênero de terror e suspense que fez sucesso na Paris da virada do século 19 para o 20. Biscaia Filho fez mestrado numa universidade britânica sobre esse estilo de escrever, atuar e encenar que conjuga naturalismo e violência explícita, tema de palestra gratuita que realiza hoje, às 19h, no Centro Cultural São Paulo (sala de debates). 

Não por acaso, a Vigor Mortis tem em seu currículo inicial peças sobre serial killers como o mineiro Febrônio Indio do Brasil, que até tatuava suas vítimas nos anos 1920. 

No mesmo CCSP, começa amanhã a temporada da tragicomédia “Graphic”, escrita pelo diretor -indicado em 2007 a melhor autor no Prêmio Shell. 

Um sujeito que desenha para manuais, uma executiva de finanças que criou fanzines no passado e uma artista de rua que trabalha com estêncil são os tipos que disputam vaga de quadrinista profissional numa grande editora: mote para frustrações, anseios e uma morte. “É uma peça fortemente calcada em personagens, não perdemos de vista o desenvolvimento narrativo”, afirma o diretor Biscaia Filho. 

“Graphic” (2007) decorre da montagem anterior, “Morgue Story – Sangue, Baiacu e Quadrinhos” (2004), que reativou os ânimos do diretor e firmou um coletivo de trabalho. 

Em março, a Vigor Mortis estréia “Hitchcock Blonde”, do inglês Terry Johnson, na mostra oficial do Festival de Curitiba. E, em novembro, deve lançar a versão de “Morgue Story” para o cinema, um longa.



Peça: Graphic 
Onde: Centro Cultural São Paulo (r. Vergueiro, 1.000, tel.: 3383-3400) 
Quando: estréia amanhã, às 21h; qui. a sáb., às 21h; dom., às 20h. Até 30/1 
Quanto: R$ 15 

Valmir Santos

Quer receber mais artigos como este? Então deixe seu e-mail:

Relacionados