Menu

Assine nossa newsletter

Nota

Fringe abre espaço para a nova dramaturgia

18.2.2014  |  por Teatrojornal

Entre os espaços para peças experimentais neste 23º Festival de Curitiba, a Mostra de Dramaturgia do Sesi/Teatro Guaíra, realizada pela primeira vez dentro do evento, concentra algumas das maiores ousadias. Serão 10 peças e uma oficina de texto com a italiana Letizia Russo.

No grupo de novos escritores apoiados pelo diretor Roberto Alvim, um dos que se destacam é Léo Moita, com dois textos em cena.

Melhor ir mais cedo pular da janela é um monólogo, com o ator Val Salles, em que predominam a estética escura, com pouco cenário, e o texto lírico e autocentrado. O espetáculo acontece dia 2 de abril, às 21h, no Teatro José Maria Santos, e será seguido por uma mesa redonda com Alvim.

Em 'Melhor ir mais cedo' predomina a penumbraDivulgação

Em ‘Melhor ir mais cedo’ predomina a penumbra

Coração de 29 polegadas traz duas atrizes, Fernanda Perondi e Moira Albuquerque, que funcionam como duas vozes a elocubrar poeticamente sobre o músculo da vida. A peça estará em cartaz dia 3 de abril, às 19h.

Léo Moita é ator da Minha Nossa Companhia e cursou teatro na Faculdade de Artes do Paraná, antes de aderir ao Núcleo de Dramaturgia.

O Festival de Curitiba vai de 26 de março a 6 de abril e está com ingressos à venda pelo site

Quer receber mais artigos como este? Então deixe seu e-mail:

Relacionados