Menu

Assine nossa newsletter

Nota

Mineiros do Invertido apresentam ‘Os ancestrais’ na Caixa paulistana

22.5.2014  |  por Teatrojornal

A partir de hoje, o Grupo Teatro Invertido apresenta seu trabalho mais recente, Os ancestrais, em temporada de duas semanas na Caixa Cultural São Paulo. Em abril de 2013, dois meses após a estreia na sede do núcleo, em Belo Horizonte, a peça escrita e dirigida por Grace Passô (ex-grupo Espanca!) teve sessão única na cidade dentro da programação da 8ª Mostra Latino-Americana de Teatro de Grupo, organizada pela Cooperativa Paulista de Teatro.

A criação parte de uma situação fantástica para abordar temas como os laços familiares e a noção de propriedade da terra no Brasil. A história trata das contradições dos relacionamentos familiares e o abismo existente entre os desejos individuais que permeiam essa convivência numa situação limite, de construção de uma nova ordem após uma grande tragédia.

Por meio do microcosmo do lar desfeito, da casa que ruiu, a dramaturgia e a encenação expandem o olhar para a construção da identidade brasileira, de um país que traz em sua gênese a invasão, o desterro e a desigualdade.

Cena de ‘Os ancestrais’, do Teatro Invertido

Segundo o ator e cofundador do Invertido, Leonardo Lessa, a montagem amadureceu nesse intervalo de um ano, inclusive por conta da circulação por outros estados, como na passagem pelo Festival de Teatro de Curitiba. “Entendemos um espetáculo como uma obra aberta, sem nenhuma camisa de força. Temos a certeza que voltamos com uma nova peça.” A cenografia, determinante na narrativa, foi concebida por Fernando Marés, da curitibana Cia. Brasileira de Teatro.

Ao final da sessão de hoje, o grupo e Passô participam de debate com o público. Os integrantes realizam ainda a oficina O processo criativo em questão, de 29/5 a 1º/6, ao lado da diretora de movimento do espetáculo, Kenia Dias, pesquisadora e coordenadora do estudiofitacrepe-ateliê de som e movimento, recém-aberto em São Paulo. O curso deseja estimular a autonomia de criação no trabalho do ator através do contato com procedimentos de direção e dramaturgia para a composição da cena.

Todas as atividades são gratuitas. Os interessados em participar da oficina devem se inscrever enviando breve currículo para o email contato@teatroinvertido.com.br.

O Teatro Invertido completa dez anos em 2014. Além de circular com Os ancestrais, fará uma mostra de repertório na capital mineira e estreará uma nova obra, sob direção de Yara de Novaes (Grupo 3 de Teatro) e Mônica Ribeiro (professora, pesquisadora da UFMG e preparadora de movimento cênico).

Serviço:
Onde: Caixa Cultural São Paulo (Praça da Sé, 111, tel. 11 3321-4400).
Quando: Quinta a domingo, às 19h15. De 22/5 a 1º/6.
Quanto: grátis (retirar ingresso com uma hora de antecedência).

Teaser da estreia em fevereiro de 2013:

Ficha técnica:
Texto e direção: Grace Passô
Com: Dimitrius Possidônio, Kelly Crifer, Janaína Morse, Leonardo Lessa e Rita Maia
Pesquisa em movimento: Kenia Dias
Laboratório de voz e movimento: Cristiano Peixoto e Kenia Dias
Cenário: Fernando Marés
Assistente de cenografia e cenotécnico: Mateus Andreatta
Figurinos: Camila Morena da Luz e o grupo
Pesquisa de objetos e adereços: Camila Morena da Luz
Costureira: Sônia Moreira
Iluminação: Bruno Cerezoli
Montagem técnica: BROW Iluminação
Instalação sonora: Ricardo Garcia
Montagem e operação de áudio: Jésus Lataliza e Marina Arthuzzi
Boneco: Eduardo Félix/Pigmalião Escultura Que Mexe
Produção executiva: Maria Rita Fonseca
Criação gráfica: Filipe Costa e Mateus Sá/Espaço Lampejo
Realização: Grupo Teatro Invertido

Quer receber mais artigos como este? Então deixe seu e-mail:

Relacionados