Menu

Assine nossa newsletter

Reportagem

Cia. Stravaganza conquista prêmio gaúcho

25.9.2014  |  por Michele Rolim

Foto de capa: Vilmar Carvalho

Mais uma edição do Porto Alegre em Cena terminou na segunda-feira (22), com a entrega do Prêmio Braskem em Cena. Durante 19 dias, o festival, iniciado em 4 de setembro, contou com produções locais, nacionais e internacionais. A cerimônia de premiação, no Theatro São Pedro, teve performances dos atores/músicos do grupo Música de Cena, com canções de trilhas compostas por Arthur de Faria e textos das peças concorrentes sob direção geral de Jezebel de Carli.

O grande vencedor foi o espetáculo Pequenas violências silenciosas e cotidianas, da Cia. Stravaganza, que conquistou o prêmio da noite de melhor espetáculo pelo júri oficial. A peça recebeu R$ 20 mil. “Cheguei apenas com o texto. É um espetáculo que exigiu entrega de todos”, comentou o diretor e dramaturgo da montagem, Fernando Kike Barbosa, sobre o processo de criação. A peça também levou o troféu de melhor ator para Cassiano Ranzolin.

O outro destaque foi O estranho cavaleiro, também agraciado com duas distinções: melhor atriz para Liane Venturella e melhor direção para Irion Nolasco. O realizador e professor aposentado do Departamento de Arte Dramática da Ufrgs também recebeu homenagem com uma apresentação em vídeo sobre os momentos da sua carreira antecedido por um depoimento emocionado de Jezebel de Carli. “Atores e bailarinos têm a agradecer a ele, que foi e é mestre de uma geração inteira”, disse ela, com a voz embargada.

A cerimônia também homenageou a madrinha do Em Cena, a coreógrafa e diretora Carlota Albuquerque. Os bailarinos/atores da Terpsí Teatro de Dança, sob comando de Angela Spiazzi, subiram ao palco e, com pequenas cenas, repassaram a trajetória de montagens concebidas por Carlota durante sua carreira. “Nunca fui tão acarinhada; só posso dizer que eu me sinto tão viva”, celebrou.

Esta edição manteve, ainda, a categoria destaque, criada no ano passado. Marina Mendo, pela concepção do espetáculo Miragem, sagrou-se vencedora neste quesito. Uma novidade deste ano foi a premiação remunerada de R$ 3 mil para o melhor espetáculo escolhido pelo júri popular, que antes recebia apenas menção honrosa. O espetáculo Circo de horrores e maravilhas, da Oigalê, levou o prêmio.

Artistas contemplados na noite do Prêmio Braskem

Além das estatuetas criadas pela artista Arminda Lopes, as categorias de melhor direção, ator, atriz e destaque receberam prêmios de R$ 3 mil. O júri do 9º Prêmio Braskem foi composto por Alice Urbim, Fábio Prikladnicki, Michele Rolim (Jornal do Comércio), Renato Mendonça e Roger Lerina.

Também concorreram os espetáculos A menina do cabelo vermelho – Las Brujas Cia. de Teatro e Feitiços; A mulher do padeiro – Teatro Estúdio; Guia improvável para copos mutantes – de Airton Tomazzoni; Manchas urbanas – Eduardo Severino Cia. de Dança; Nina, o monstro e o coração perdido – Clareira de Teatro e Tão longe, tão perto, tão perto, tão… – Cia. Ânima de Dança.

O coordenador do Porto Alegre em Cena, Luciano Alabarse, adiantou que o próximo livro da coleção Gaúchos em Cena será dedicado ao ator Mauro Soares e escrito pelo jornalista Roger Lerina. De acordo com Alabarse, é quase certo que irá integrar o próximo Em Cena a montagem Agosto, nome original da peça que resultou no filme Álbum de família, com Meryl Streep e Julia Roberts. A versão brasileira tem Vera Holtz e Camila Morgado, com direção de Christiane Jathaí. Também pode chegar por aqui o novo espetáculo de Roberto Alvim, Terra de ninguém.

.:. Texto publicado originalmente no Jornal do Comércio, caderno Panorama, p. 1, em 24/9/2014.

.:. Leia a crítica do espetáculo premiado Pequenas violências silenciosas e cotidianas, da Cia. Stravaganza, por Fábio Prikladnicki, aqui.

Vencedores 2014:
– Melhor Espetáculo (júri oficial): Pequenas violências silenciosas e cotidianas, da Cia. Stravaganza
– Melhor Direção: Irion Nolasco, por O estranho cavaleiro
– Melhor Ator: Cassiano Ranzolin, por Pequenos violências silenciosas e cotidianas
– Melhor Atriz: Liane Venturella, por O estranho cavaleiro
– Prêmio Destaque: Marina Mendo, pela concepção do espetáculo Miragem
– Melhor Espetáculo (júri popular): Circo de horrores e maravilhas – Oigalê

Michele Rolim

Quer receber mais artigos como este? Então deixe seu e-mail:

Relacionados