Menu

Assine nossa newsletter

Nota

Em Curitiba, encontros ‘InterAções’ refletem sobre produção e cultura

26.9.2014  |  por Teatrojornal

Cidade-sede do mais significativo festival nacional de teatro no país, há 22 anos, Curitiba abriga nesta semana iniciativa dedicada a pensar o lado estruturante das artes cênicas: a produção, vértice da relação entre criadores e espectadores, e a cultura, condicionante social e político para que a arte aflore sem rédeas.

A Caixa Cultural da capital paranaense encampa de 23 a 27 de setembro “InterAções: Encontros sobre Produção, Cultura e Desenvolvimento”, sob idealização e realização da empresa Núcleo Produções – Cultura e Desenvolvimento Ltda., capitaneada pela produtora Marcia Moraes e pela atriz Greice Barros, ambas da CiaSenhas de Teatro.

O projeto de conteúdo e formato inéditos na cidade se assume destinado a produtores, gestores e ativistas da arte e da cultura, além de franquear suas portas, claro, ao público em geral interessado nos contextos em pauta.

“Em meio a essa multiplicidade artística e cultural em que atuamos, propomos um espaço para nos encontrar, nos arejar, nos alimentar e, principalmente, trocar com quem já atua, com quem está chegando e com outros/diferentes olhares, provocando um diálogo com nosso tempo e nosso entorno”, anotam Moraes e Barros, idealizadoras, curadoras e coordenadoras de produção da jornada.

O filósofo Luiz Fuganti na abertura dos encontros

Programação:

Dia 23/9, terça
19h
Palestra de abertura: “Contracultura, arte e criação de horizontes virtuais para forças de humanidades porvir – práticas de cultura viva contra a representação de um conceito moral-civilizatório das culturas de massa”, com Luiz Fuganti (SP), filósofo, arquiteto, fundador da Escola Nômade de Filosofia e autor do livro Saúde, desejo e pensamento.

Dia 24/9 (quarta)
14h
Palestra: “Públicos da cultura”, com Isaura Botelho (SP), pesquisadora especializada em políticas culturais.
19h
Palestra: “O lugar do público na ação cultural – Formação de plateia: percursos possíveis”, com Flávio Desgranges (SP), professor e pesquisador da USP dedicado à pedagogia do espectador, professor do Departamento de Artes Cênicas da USP, diretor da coleção “Teatro” e da coleção “Pedagogia do teatro”, ambas da Editora Hucitec, e autor dos A pedagogia do espectador e Pedagogia do teatro: provocação e dialogismo, entre outros.

Dia 25/9 (quinta)
14h
Mesa-redonda: “Mecanismos de financiamento à cultura – Políticas públicas, iniciativas Independentes. Por que sim? Por que não?”, com Ulisses Galeto (PR), músico, produtor cultural e designer de som para cinema; Daniele Avila (RJ), tradutora e crítica de teatro, coidealizadora da revista eletrônica Questão de Crítica (RJ); e Américo Córdula (DF), ator, ex-secretário de Identidade e Diversidade Cultural no Ministério da Cultura (2008-2011) e atual secretário de Políticas Culturais no mesmo MinC.
Mediador: Valmir Santos (SP), jornalista e crítico de teatro.
19h
Palestra: “Formação e atuação profissional na produção cultural: conquistas e perspectivas para o século XXI”, com Maria Helena Cunha (MG), mestre em educação, especialista em planejamento e gestão cultural e autora de Gestão cultural: profissão em formação (DUO Editorial, 2007).

Dia 26/9 (sexta)
14h
Mesa-redonda: “Arte, cultura e cidade: compartilhando experiências ou é possível fazer uma Revolução?”, com Leonardo Lessa (MG), ator do Grupo Teatro Invertido, gestor cultural e coordenador-geral do Galpão Cine Horto; Valmir Santos (SP), jornalista e crítico de teatro; e Marisa Merlo (PR), sócia-diretora da produtora Grafo Audiovisual e curadora do Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba.
Mediadora: Daniele Avila (RJ).
19h
Palestra: “Arte, cultura e cidade: realidades e utopias”, com José Fernando de Azevedo (SP), diretor, autor, cofundador do Grupo Teatro de Narradores e professor da Escola de Artes Dramáticas da USP (EAD-ECA).

Dia 27/9 (sábado)
148h
Mesa-redonda: “Arte, cultura e cidade: compartilhando experiências ou é possível fazer uma revolução?”, com Paula de Renor (PE), atriz, produtora e curadora do Janeiro de Grandes Espetáculos – Festival Internacional de Artes Cênicas de Pernambuco; Goura Nataraj (PR), professor de yoga, membro do coletivo artístico Interlux e um dos colaboradores no projeto Praça de Bolso do Ciclista; Itaércio Rocha (PR), cantor, compositor, integrante do grupo Mundaréu e presidente da Associação Recreativa e Cultural Amigos do Garibaldis e Sacis; e Maria Tendlau (SP), que implantou e coordenou o Projeto Teatro Vocacional (2001-2004), na Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo, ex-curadora de teatro do Centro Cultural São Paulo, orientadora de arte dramática do Teatro da USP (Tusp) em Piracicaba e integrante do Núcleo Coisa Boa e do Coletivo Bruto.
Mediação: Nena Inoue (PR), atriz, produtora, diretora, fundadora do Espaço Cênico em 1997 e em 2001, do Ateliê de Criação Teatral, o ACT, e ex-diretora artística do Centro Cultural Teatro Guaira (2003-2006).

.:. Mais informações no blog do “InterAções”, aqui.

Quer receber mais artigos como este? Então deixe seu e-mail:

Relacionados