Menu

Assine nossa newsletter

Reportagem

Poa em Cena tenta contornar enxugamento

15.9.2014  |  por Fábio Prikladnicki

Foto de capa: Dianna Oliva-Day

Assim como em 2013, o Porto Alegre em Cena realiza, de 4 a 22 de setembro, uma edição reduzida. A organização obteve aprovação para captar R$ 3,94 milhões, entre as leis de incentivo federal e estadual, mas o orçamento ficou em R$ 2,51 milhões – menor do que no ano passado (R$ 3,03 milhões) e pouco mais do que a metade de 2012 (R$ 4,53 milhões). O problema atribuído, em 2013, à canalização de recursos para a Copa do Mundo se mostrou, agora, também devido a uma “crise global”, segundo o coordenador geral Luciano Alabarse.

“O Em Cena não é exceção para mais, nem para menos. Também estamos nos ressentindo dessa fase árdua, em que temos que ser muito criativos para não perder a potência”, afirma.

Cogitado como grande atração deste ano, o Hamlet do diretor canadense Robert Lepage ficou de fora por causa do alto custo de produção – o Sonho de uma noite de verão dirigido por Tim Robbins entrou em seu lugar como homenagem aos 450 anos de nascimento de Shakespeare. Além disso, foi preciso cortar quatro importantes espetáculos inicialmente previstos.

Nesse cenário, as parcerias, já praticadas em edições anteriores, ganharam ainda mais importância. Espetáculos do Mercosul, que foram drasticamente enxugados no ano passado, retornam em grande quantidade (oito da Argentina e um do Uruguai), principalmente devido a um acordo com o Instituto Nacional do Teatro do governo argentino. Produções baianas e pernambucanas virão com passagens pagas por organizações de seus respectivos estados.

“Se essas parcerias fossem contabilizadas nos recursos captados, isso duplicaria o resultado do nosso esforço”, diz Alabarse.

Outra novidade será o reforço das atividades formativas. Uma servidora da prefeitura – esfera que realiza o festival – foi realocada para tratar do assunto.

O 21º Em Cena tem como madrinha a coreógrafa Carlota Albuquerque. A atriz e diretora Deborah Finocchiaro será o tema da série de biografias Gaúchos em Cena.

7 motivos para conferir o festival

Confira sete categorias de espetáculos do 21º Porto Alegre em Cena, um dos principais festivais do país.

Grandes autores modernos
Importantes dramaturgos do século 20 terão textos montados no festival. Tríptico Samuel Beckett, do diretor Roberto Alvim, contará com as atrizes Nathalia Timberg, Juliana Galdino e Paula Spinelli. O diretor Gil Vicente Tavarez vai trazer uma encenação baiana de Quarteto, de Heiner Müller, texto que havia sido apresentado pelo americano Robert Wilson em 2009. Do Uruguai vem La fiesta de Abigail, com texto de Mike Leigh e direção de Jorge Denevi.

Shakespeare por Tim Robbins
É tradição do Em Cena contar com uma grande atração internacional a cada edição. Desta vez, será uma encenação americana de Sonho de uma noite de verão, uma das comédias mais conhecidas de William Shakespeare (1564–1616). Em 2014, comemoram-se os 450 anos de nascimento do bardo inglês. A peça tem direção de Tim Robbins, conhecido também por seus papéis em filmes como Um sonho de liberdade. Robbins estará na Capital para acompanhar tudo.

Novíssimas dramaturgias
Peças escritas por autores contemporâneos estarão contempladas. É o caso de Incêndios, do dramaturgo Wajdi Mouawad, adaptada para o cinema em 2010. Será uma nova chance de assistir à montagem de Aderbal Freire-Filho, com Marieta Severo, apresentada na capital em março. Já o dramaturgo Mário Bortolotto terá sua peça Homens, santos e desertores dirigida por Ernesto Piccolo. A trama mostra um garoto que encontra um homem recluso.

Direto da literatura
Belle, coreografia da Cia. de Dança Deborah Colker, é inspirada em um livro de 1928 do escritor francês (nascido na Argentina) Joseph Kessel – história mais conhecida pela versão cinematográfica A bela da tarde (1967), de Buñuel, com Catherine Deneuve. A morte de Ivan Ilitch é uma adaptação teatral da conhecida novela homônima de Tolstói. Esta elogiada produção paulista conta com direção de Cácia Goulart.

Shows musicais
Além de Adriana Calcanhotto, estarão por aqui o argentino Carlos Villalba com o septeto Chancho a Cuerda e as cantoras Ná Ozzetti, com repertório do disco Embalar (2013), incluindo parceria com Tulipa Ruiz, e a própria Tulipa, com canções do álbum Tudo tanto, de 2012.

‘Vingança, o musical’ evoca Lupicínio

Celebrando Lupi
No ano do centernário de nascimento de Lupicínio Rodrigues, duas atrações homenageiam o grande sambista gaúcho. A fadista portuguesa Mísia apresentará canções de Lupi, Dorival Caymmi (cujo centerário também é lembrado) e Cartola. Já o elogiado espetáculo paulista Vingança, o Musical tem trama baseada nas canções de Lupicínio.

Para ver com as crianças

Adriana Calcanhotto participará com um show para o público infantil. Acompanhada da Orquestra da Universidade de Caxias do Sul, ela apresentará Pedro e o lobo, de Prokofiev, e canções de seu alter ego Adriana Partimpim.

Também direcionadas a crianças são as peças A menina do cabelo vermelho, sobre uma garota solitária que dá asas à imaginação durante brincadeira com uma pipa, e Nina, o monstro e o coração perdido, a respeito de uma personagem que deseja não sentir mais tristeza.

Uma curiosidade é o espetáculo Guia improvável para corpos mutantes, dirigido por Airton Tomazzoni, que tem o objetivo de aproximar o público infantil da dança contemporânea.

.:. Texto publicado originalmente no jornal Zero Hora, Segundo Caderno, em 22/8/2014.

Fábio Prikladnicki

Quer receber mais artigos como este? Então deixe seu e-mail:

Relacionados