A proliferação do teatro de grupo

escrito por vals em 9 de outubro de 2012 – 10:48 -

(breve artigo originalmente publicado na revista Bravo! deste mês, sob mote dos ‘Fatos mais relevantes da cultura brasileira nos últimos 15 anos’)

O teatro brasileiro viu crescer nos últimos 15 anos os espetáculos criados e produzidos em grupo. Isso evidencia uma admirável disposição dos artistas para a pesquisa permanente de conteúdos e formas de expressão. Em geral, o teatro de grupo possui ambições diferentes daquele com elencos avulsos, arregimentados por um diretor ou produtor, que prioriza o entretenimento convencional e a casa cheia.

Há três décadas coordenando o Centro de Pesquisa Teatral no Sesc-SP, o diretor Antunes Filho figura entre os precursores dessa tendência, que seduz cada vez mais a crítica e o público. Hoje, o fenômeno dos coletivos se espalha não só por São Paulo, onde se destaca o Teatro da Vertigem, mas também por cidades como Rio de Janeiro (Companhia dos Atores), Belo Horizonte (Galpão), Porto Alegre (Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz), Curitiba (Companhia Brasileira de Teatro) e Campinas (Lume). Read more »

Subscribe to my RSS feed

Prévias de Santiago

escrito por vals em 13 de janeiro de 2011 – 1:28 -

Atores da produção austríaca Protegerse del futuro, encenação do suíço Christoph Marthaler, destaque do Santiago a Mil - foto: Divulgação

Por aqui, no Festival Internacional de Teatro Santiago a Mil, tento conhecer a cidade que visito pela primeira vez e, é claro, conciliar a programação de espetáculos e atividades reflexivas e formativas nos encontros da Escuela de Espectadores e nas Conversaciones Teatrales. Tais eventos contam com as presenças de criadores, críticos, pesquisadores ou produtores. E sempre são abertos ao público em geral. Read more »

Subscribe to my RSS feed

Galpão e Companhia dos Atores iniciam 2011 no Chile

escrito por vals em 30 de dezembro de 2010 – 11:33 -

Marcelo Olinto, cofundador da Companhia dos Atores, em cena de Ensaio.Hamlet, programada para o Santiago a Mil - foto: Luiz Paulo Nenen

Principal festival internacional de artes cênicas do Chile, o Santiago a Mil recebe dois grupos brasileiros em sua 18ª edição, de 3 a 30 de janeiro: Galpão e Companhia dos Atores, justo eles tangenciados há pouco no longa-metragem Moscou, de Eduardo Coutinho. Os mineiros fazem seis apresentações do espetáculo de rua Till, a saga de um herói torto (2009), uma delas inclusive num estádio municipal, sob dramaturgia de Luís Alberto de Abreu e direção do ator Júlio Maciel. Os cariocas levam um minirrepertório com o seu principal espetáculo na década, Ensaio.Hamlet (2004), encenação de Enrique Diaz, além de três trabalhos do projeto Autopeças (2008): Apropriação, que adapta obra de Harold Pinter sob direção da atriz Bel Garcia, e os solos Bate man, com o ator e figurinista Marcelo Olinto, dirigido por Gerald Thomas, e Talvez, com Alamo Facó, por César Augusto. Read more »

Subscribe to my RSS feed