Menu

Publicações com a tag:

“Michele Rolim"

Assine nossa newsletter

Publicações com a tag:

“Michele Rolim"

Reportagem

Figuras emblemáticas das artes cênicas da capital gaúcha, a atriz e diretora Adriane Mottola, da Cia. Teatro di Stravaganza, é a madrinha do Porto Alegre em Cena, enquanto o ator Mauro Soares tem sua carreira registrada no livro A luz do protagonista. Leia mais

Reportagem

No ano passado, assistindo aos debates políticos, o diretor Roberto Alvim teve a ideia de montar Júlio César, texto de William Shakespeare. O resultado pode ser visto no Porto Alegre em Cena, em Caesar – Como construir um império, de 8 a 10/9 [e no Centro Cultural São Paulo a partir de 18/9, sexta-feira]. Leia mais

Reportagem

As relações amorosas na terceira idade ainda são um tema pouco recorrente no cinema e no teatro, mas, aos poucos, vêm ganhando espaço. O filme argentino Elsa & Fred (2005) – que inclusive ganhou uma versão hollywoodiana – caiu nas graças do público. Baseada no filme argentino, chega a Porto Alegre a peça Elza e Fred – o amor não tem idade Leia mais

Reportagem

Os irmãos Van Gogh – Vincent e Theodorus – estão enterrados, lado a lado, no cemitério de Auvers-sur-Oise, na França, onde pessoas do mundo inteiro visitam o local. Os dois holandeses ocuparam, no século XIX, a mesma gangorra no comércio das galerias de pintura, mas em lados opostos: um era pintor, o outro, marchand. Leia mais

Reportagem

Neste ano, em dezembro, se completam duas décadas da morte de Heiner Müller (1929-1955). Considerado o dramaturgo alemão mais importante desde Bertolt Brecht, ele terá a data lembrada pela estreia da peça Medeamaterial, clássico moderno do autor. Leia mais

Reportagem

Imagine um reality show produzido por canal de TV, que, em vez de “brothers” ou “sisters”, leva ao espectador presos condenados. No entanto, os participantes aprisionados jamais cometeram algum crime. Leia mais

Reportagem

Quando o grupo mineiro Espanca! desembarcou em Porto Alegre em 2008, como parte do Porto Alegre em Cena, arrancou aplausos calorosos da plateia e conseguiu o título de um dos grandes destaques do festival. Ele se apresentou com dois trabalhos no Teatro de Câmara: Amores surdos, de Grace Passô com direção de Rita Clemente; e Por Elise, texto da mesma Grace – que também assina a direção. Na época, o grupo tinha em seu repertório somente esses dois trabalhos. Leia mais