Menu

Publicações com a tag:

“Mirada”

Crítica

Foto: Matheus José Maria

Amautas, aqui outra vez

19 de setembro 2016 |
por Patricia Freitas • Santos/São Paulo

Uma passagem do livro O inconsciente político (1981), do pensador norte-americano Fredric Jameson, parece concentrar o mote de Viúvas – performance sobre a ausência, encenação coletiva da Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz no contexto do Mirada, em Santos: Leia mais

Crítica

Foto: Magali Girardin

O poder em rede do rito judicial

13 de setembro 2016 |
por Gabriela Mellão • São Paulo

Um olhar que vigia
e que, cada um,
sentindo-se pesar sobre si,
acabará por interiorizar,
a ponto de observar a si mesmo.
Michel Foucault

Em Santos

Teatro é arte de comunhão, cuja essência redimensiona o sentido de coletivo. Parceria do catalão Roger Bernat com o holandês Yan Duyvendak, o espetáculo Please, continue (Hamlet), presente na programação do Mirada, reforça a espessura social desta linguagem, instigando a uma reflexão sobre a legitimidade das imposições dos mecanismos de poder, assim como o papel do espectador dentro e fora da cena. Leia mais

Crítica

Foto: Matheus José Maria

Culto à insignificância

10 de setembro 2016 |
por Gabriela Mellão • São Paulo

Elas vêm
outras e iguais
com cada um é outro e igual
com cada uma a ausência de amor é outra
com cada uma a ausência de amor é igual
Samuel Beckett

Em Santos

4, peça de Rodrigo García que abriu a quarta edição do Festival Mirada – Festival Ibero-Americano de Artes Cênicas de Santos em 8 de setembro, aproxima o início e o final dos tempos a tal ponto que ambos se confundem. Leia mais

Crítica

Foto: Nairí Aharonián

O artista e o sujeito ante a ira e as ideias

25 de agosto 2016 |
por Ferdinando Martins • São Paulo

É provável que todo espectador de teatro tenha, em algum momento, se perguntando como surgem e se desenvolvem as ideias que criam um espetáculo. O que preservar e o que descartar? Qual o momento em que a obra é declarada concluída e pronta para ser apresentada ao público?  O que é mais importante, o repertório do artista ou sua originalidade? Existe uma separação entre a realidade e a ficção? Ainda que não seja possível haver explicações conclusivas sobre os processos criativos, o debate sobre esse tema aparece de maneira muito instigante na produção uruguaia A ira de Narciso e na argentina As ideias, que estarão na quarta edição do Mirada – Festival Ibero-Americano de Artes Cênicas de Santos, de 8 a 18 de setembro, uma realização do Sesc São Paulo. Leia mais

Desenvolvido por: Reppublica