Menu

Publicações com a tag:

“Newton Moreno"

Assine nossa newsletter

Publicações com a tag:

“Newton Moreno"

Crítica Militante

A história costuma ser contada a partir do ponto de vista masculino. A história da civilização, do pensamento, das guerras. Esquecemos, muitas vezes, que as macro narrativas que nos acompanham não são neutras, sem gênero. Há um enunciador masculino, branco, vencedor por trás da maior parte dos discursos que reproduzimos. Nesse sentido, Um berço de pedra, obra de Newton Moreno, pode ser lida como uma tentativa de dar voz ao que costumamos alijar do mundo, de ir contra a preponderância do masculino na fabulação. Leia mais

Reportagem

O evento “Em busca de um teatro gay (2000-2010)” retoma programação na terça-feira, 13/1, elegendo em seu ciclo de debates o premiado espetáculo Luis Antônio – Gabriela, criação de 2011 do diretor e coautor Nelson Baskerville e da Companhia Mungunzá de Teatro. Na Casa Contemporânea, em São Paulo, Baskerville conversa com o diretor, dramaturgo, crítico e pesquisador Rodrigo Dourado, do Recife, sobre aspectos formais e temáticos da obra que evidencia a intolerância gerada pela homofobia e as agruras da floração da sexualidade em ambiente familiar determinado pela sociedade conservadora. Leia mais

Nota

Na noite de segunda-feira (24/11) a comissão de teatro da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) definiu os indicados pela temporada do segundo semestre na cidade de São Paulo. As montagens de Preto no branco, do O homem de la Mancha, produção do Sesi SP, receberam duas indicações cada uma. A lista abaixo relaciona todos os indicados de 2014, sendo os deste semestre grafados em negrito. Às categorias aqui anotadas serão somadas as do Grande Prêmio da Crítica e a do Prêmio Especial. A votação final acontecerá na segunda-feira que vem (1º/12), na sede do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo. Leia mais

Reportagem

O novo O grande circo místico não se restringe a uma evocação do primeiro que, concebido para o Balé do Teatro Guaíra no início da década de 1980, tinha como ponto de partida o poema A túnica inconsútil, de Jorge de Lima, e reunia canções de Edu Lobo e Chico Buarque. As bases permanecem as mesmas. Entretanto, a encenação em cartaz no Theatro Net Rio – Sala Tereza Rachel, no Rio de Janeiro, traz muitas mudanças. Basta dizer que, diferentemente do espetáculo anterior, dirigido por Emílio Di Biasi e roteirizado por Naum Alves de Souza, esse conta com texto – escrito por Newton Moreno e Alessandro Toller. Além disso, canções (casos de Abandono, Valsa brasileira, Salmo, Acalanto) foram acopladas ao repertório original (como Beatriz, A História de Lily Braun, Ciranda da bailarina), todas com arranjos a cargo de Ernani Maletta. Leia mais

Reportagem

A poucos dias da eleição da APCA – Associação Paulista de Críticos de Arte, marcada para a próxima segunda-feira, 9/12, os críticos da entidade, em reunião informal, fizeram uma pré-seleção dos indicados para o 2º semestre. Leia mais