Menu

Publicações com a tag:

“Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz"

Assine nossa newsletter

Publicações com a tag:

“Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz"

Reportagem

Se os museus brasileiros, locais destinados à preservação e pesquisa da História e da Cultura, não recebem a devida atenção, imagine a dificuldade das companhias de teatro para manter acervos de uma arte intrinsecamente associada ao efêmero. Na tentativa de dimensionar ao menos em parte o problema, o Teatrojornal entrevistou integrantes de alguns grupos brasileiros que além da lida cotidiana por recursos para a criação de espetáculos e sedes para a preparação de suas obras – processo que envolve investigação de temas, leituras, espaço físico para ensaios e experimentação com materiais, para pesquisa de figurinos, de luz e de sonoridades – têm de lidar também com a dificuldade de conservação de trajes, cenografia, objetos de cena e registros de memória tais como fotos, programas, publicações. Leia mais

Galeria

No espetáculo da Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz, a fotografia capturada “em percurso” pode apresentar uma inversão de papéis entre espectador e cena, entre sujeito e objeto, fotógrafo e fotografado. Todos podem ver e ser vistos. Assim, nos vemos representados (e representando) o espírito coletivo da luta feminina sobre as estruturas sociais arbitrárias e coercitivas. As imagens correspondem à sessão realizada em setembro de 2016 na Fortaleza da Barra, em Santos, no âmbito do Mirada – Festival Ibero-Americano de Artes Cênicas. Leia mais

Crítica Militante

Evocando os mortos – Poéticas da experiência é um ponto fora da curva na história da Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz. A atriz e produtora Tânia Frias enfeixa o caminho da individuação artística ao avançar em procedimento inaugural para ela e para os parceiros: a desmontagem. Trata-se de uma contradição aparente, mas indicativa da maturidade do grupo de Porto Alegre: há 38 anos imbuído da prática da criação coletiva. Leia mais

Crítica Militante

Uma passagem do livro O inconsciente político (1981), do pensador norte-americano Fredric Jameson, parece concentrar o mote de Viúvas – performance sobre a ausência, encenação coletiva da Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz no contexto do Mirada, em Santos: Leia mais

Crítica Militante

Nos últimos anos, questões relacionadas ao feminismo encontram cada vez mais espaços nas criações teatrais. Em Porto Alegre (RS), a Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz vem se dedicando, ao longo da sua trajetória, a trabalhos que flertam diretamente com essa temática. Leia mais

Reportagem

Após passar pelas sedes do Grupo Tá na Rua, no Rio de Janeiro, e do Grupo do Beco, em Belo Horizonte, o projeto Conexões para uma arte pública chega ao espaço do núcleo Pombas Urbanas, o Centro de Arte em Construção, em São Paulo. A articulação é da Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz, de Porto Alegre, compreendendo um dezembro de intercâmbios até domingo (21/12). Leia mais

Nota

A Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz, de Porto Alegre, cumpre turnê pela argentina desde 27 de agosto até 4 de outubro. Estão programadas 12 apresentações do espetáculo de rua Amargo santo da purificação (2008), que retrata vida e pensamento do guerrilheiro e poeta Carlos Marighella (1911-1969), e seis da ação performativa Onde? Ação n° 2, que discute de forma poética o trauma dos desaparecidos políticos na América Latina, também ecoado na pesquisa em torno de Viúvas – Performance sobre a ausência (2011). Leia mais