Menu

Folha de S.Paulo

Fringe vê obras de Caio Fernando Abreu

20.3.2006  |  por Valmir Santos

São Paulo, segunda-feira, 20 de março de 2006

TEATRO 
Duas montagens cariocas inspiradas em textos do autor gaúcho são encenadas hoje 

VALMIR SANTOS
Enviado especial a Curitiba 

Morto há dez anos, Caio Fernando Abreu (1949-96) tem sua obra evocada no Fringe. Duas produções cariocas, dirigidas por gaúchos, como o escritor, estréiam hoje na mostra paralela do Festival de Teatro de Curitiba.

Gilberto Gawronski traz o que chama de um estudo cênico sobre a peça “Pode Ser Que Seja Só o Leiteiro Lá Fora” (1973), apresentada hoje, às 23h, no Solar do Barão. Renato Farias, uma adaptação do conto “Os Dragões Não Conhecem o Paraíso” (1988), do livro homônimo, no Espaço Dois, também hoje, às 18h e às 23h.

Gawronski conviveu com Abreu. Dele, levou o conto “A Dama da Noite” ao palco e ao cinema. Em 1983, atuou em Porto Alegre justamente numa montagem de “Pode Ser…”, dirigida por Luciana Alabarse. No ano passado, foi convidado a dirigir a mesma peça para um grupo de ex-alunos do Centro de Artes da Casa das Artes de Laranjeiras (CAL).

Abreu escreveu a peça em Londres, à mão e à luz de vela, aos 20 e poucos anos, a idade dos personagens. Eles vivem a experiência de deixar a casa dos pais em busca de independência e pernoitam num casarão abandonado, embalados por sexo, drogas e rock’n’roll.

O autor criou outros seis títulos possíveis para a peça, como “Você Tem Certeza Que São Mesmo Dez Pras Sete?”, “Luxúria Seminua”, “Uma Visita ao Fim do Mundo” e “Vamos Fazer uma Festa Enquanto o Dia Não Chega” -este é o que será apresentado no Fringe.

“Sair do conforto da casa dos pais implica uma outra fase na vida de quem é jovem, como os sete atores do elenco. É uma porta que amedronta, mas precisa ser aberta”, diz Gawronski, 44.

Em “Os Dragões”, Renato Farias, da Companhia de Teatro Íntimo, adapta e dirige o solo de Fernanda Boechat no conto que faz uma metáfora do dragão que existe dentro de cada um. Para ampliar a cumplicidade com a platéia, a montagem recorre ao aroma do alecrim e serve vinho.



O jornalista 
Valmir Santos e a repórter-fotográfica Lenise Pinheiro viajaram a convite da organização do FTC


15º Festival de Teatro de Curitiba
Quando:
até 26/3 
Onde: Espaço Dois (r. General Carneiro, 814, Centro, tel. 0/xx/41/3362-6224) e Solar do Barão (r. Carlos de Carvalho, s/ nº, Centro, tel. 0/xx/41/3321-3367)
Quanto: R$ 24 
Site: www.festivaldeteatro.com.br

 

Jornalista e crítico fundador do site Teatrojornal – Leituras de Cena, em 2010. Escreveu em publicações como Folha de S.Paulo, Valor Econômico, Bravo! e O Diário, de Mogi das Cruzes. Autor de livros ou capítulos no campo teatral. Colaborador em curadorias ou consultorias para mostras, festivais ou enciclopédias. Doutorando em artes cênicas pela Universidade de São Paulo, onde cursou mestrado na mesma área.

Relacionados