Menu

Folha de S.Paulo

Festejos dos Satyros invadem outros espaços

2.11.2006  |  por Valmir Santos

São Paulo, quinta-feira, 02 de novembro de 2006

TEATRO 

A companhia programou cerca de 45 eventos nos próximos três dias pela cidade
 

As atrações, que acontecem perto da praça Roosevelt, têm entrada franca ou, em algumas delas, o espectador decide quanto quer pagar

VALMIR SANTOS
Da Reportagem Local

O festejo cultural “Satyrianas, uma Saudação à Primavera” amplia seu raio de ação neste ano. De hoje a domingo, a tradicional celebração da estação e do aniversário (17º) de seu idealizador, a Cia. de Teatro Os Satyros, se espraia por outros espaços além da pça. Roosevelt.

Biblioteca Mário de Andrade, Teatro Fábrica São Paulo, Companhia do Feijão e N.Ex.T. incorporaram-se à programação que trança artes cênicas, literatura, música, cinema digital, intervenções, bate-papos etc. Chegam a cerca de 45 as atrações. A entrada é gratuita, exceção aos espetáculos teatrais para os quais o espectador define o valor do ingresso (veja ao lado).

Na Roosevelt, onde Os Satyros “moram” desde 2000 -no Espaço Um e depois um “puxadinho” no Espaço Dois-, o seu mais recente vizinho, o Espaço Parlapatões, também abre as portas ao evento.

No meio teatral, os artistas costumam usar a expressão “merda!” para se desejarem boa sorte em dias de estréia, mas não só. Hoje à tarde, na abertura, os Parlapatões levam dois esquetes à praça, “Cagar é Bom” e “Amor, Eu Quero Te Ver Cagar”, típicos do humor de baixo-ventre do grupo.

A geografia das “Satyrianas”, festa que Os Satyros compartilham desde 1991, espichou até para a rodovia Dutra. O projeto carioca “CEP 20.000 – Centro de Experimentação Poética”, evento mensal que acontece há 16 anos e acolhe várias formas de expressão, terá alguns representantes capitaneados pelo poeta Chacal.

O diretor José Celso Martinez Corrêa e seu grupo, Oficina Uzyna Uzona, serão homenageados na madrugada de amanhã e farão um cortejo do seu teatro até a praça Roosevelt. Zé Celso seguirá o movimento numa “carruagem”. No domingo à tarde, o homenageado é o pesquisador Fernando Peixoto. A festa de encerramento será no N.Ex.T. (r. Rego Freitas, 454, tel. 3106-9636), à meia-noite de domingo. 

 

Jornalista e crítico fundador do site Teatrojornal – Leituras de Cena, em 2010. Escreveu em publicações como Folha de S.Paulo, Valor Econômico, Bravo! e O Diário, de Mogi das Cruzes. Autor de livros ou capítulos no campo teatral. Colaborador em curadorias ou consultorias para mostras, festivais ou enciclopédias. Doutorando em artes cênicas pela Universidade de São Paulo, onde cursou mestrado na mesma área.

Relacionados