Menu

Folha de S.Paulo

Cia. Elevador olha para trás em “Ponto Zero”

8.3.2007  |  por Valmir Santos

São Paulo, quinta-feira, 08 de março de 2007

TEATRO 
Grupo apresenta em SP texto sobre juventude

VALMIR SANTOS 
Da Reportagem Local 

A Companhia Elevador de Teatro Panorâmico olha para o passado na peça “Ponto Zero”, marco do sétimo aniversário. É para melhor se conhecer e seguir adiante, espera o diretor artístico Marcelo Lazzaratto. 

Duas acepções guiam o novo projeto, que estréia sábado, no Viga Espaço Cênico, dentro da mostra de repertório aberta hoje no mesmo endereço. Ponto zero como o estado de latência em que o intérprete vai à ação por meio de “um gesto poético”. E ponto zero como a fase em que se desprende da juventude para ir à vida adulta -o elenco tem, em média, 28 anos. 

Para rever sonhos, atitudes e comportamentos do passado, com pés no presente, Lazzaratto e o ator Gabriel Miziara, co-autores da dramaturgia, elegem escritores que trataram da juventude quando jovens. 

O painel percorre dois “impérios culturais”, diz Lazzaratto: os EUA e a França. O material inclui livros como “O Apanhador no Campo de Centeio”, de Salinger; “On the Road”, de Jack Kerouac; e “Hell”, de Lolita Pille. E filmes como “A Chinesa”, de Jean-Luc Godard, e “Marcas do Destino”, de Peter Bogdanovich. A peça tem dois movimentos. 

No primeiro, dá-se a reflexão em torno de uma mesa, com silêncios, luz neutra. No segundo, vêm o agito, a pichação, a música eletrônica e a luz forte. O público pode acompanhar essa curva de autoconhecimento do grupo por meio de três outras montagens que se juntam a “Ponto Zero”: o solo “Loucura”, com Miziara, citações a Pessoa, Dostoiévski e Camus; o adulto “Amor de Improviso”; e o infanto-juvenil “A Ilha Desconhecida”, adaptação do conto de Saramago. 

A estréia e a mostra fazem parte do Programa Municipal de Fomento ao Teatro.



Mostra Companhia Elevador de Teatr Panorâmico
Onde:
Viga Espaço Cênico – sala principal (r. Capote Valente, 1.323, tel. 0/xx/11 3801-1843) 
Quando: de hoje a 27/5 (“Loucura”, qui., às 21h; “Amor de Improviso”, sex., às 21h; “A Ilha Desconhecida”, sáb. e dom., às 16h; e estréia de “Ponto Zero”, sáb., às 21h, e dom., às 20h). 
Quanto: R$ 15 

Jornalista e crítico fundador do site Teatrojornal – Leituras de Cena, em 2010. Escreveu em publicações como Folha de S.Paulo, Valor Econômico, Bravo! e O Diário, de Mogi das Cruzes. Autor de livros ou capítulos no campo teatral. Colaborador em curadorias ou consultorias para mostras, festivais ou enciclopédias. Doutorando em artes cênicas pela Universidade de São Paulo, onde cursou mestrado na mesma área.

Relacionados