Menu

Publicações com a tag:

“O amargo santo da purificação"

Assine nossa newsletter

Publicações com a tag:

“O amargo santo da purificação"

Reportagem

Após passar pelas sedes do Grupo Tá na Rua, no Rio de Janeiro, e do Grupo do Beco, em Belo Horizonte, o projeto Conexões para uma arte pública chega ao espaço do núcleo Pombas Urbanas, o Centro de Arte em Construção, em São Paulo. A articulação é da Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz, de Porto Alegre, compreendendo um dezembro de intercâmbios até domingo (21/12). Leia mais

Nota

A Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz, de Porto Alegre, cumpre turnê pela argentina desde 27 de agosto até 4 de outubro. Estão programadas 12 apresentações do espetáculo de rua Amargo santo da purificação (2008), que retrata vida e pensamento do guerrilheiro e poeta Carlos Marighella (1911-1969), e seis da ação performativa Onde? Ação n° 2, que discute de forma poética o trauma dos desaparecidos políticos na América Latina, também ecoado na pesquisa em torno de Viúvas – Performance sobre a ausência (2011). Leia mais

Viúvas - Performance sobre a ausência, Ói Nóis Aqui Traveiz

Artigo

Quando os mitos e os rituais encontram-se sedimentados como ato criativo numa biografia de 35 anos, seu criador também é convertido, simbolicamente, em fonte primordial de outros mitos e rituais transmitidos às gerações de artistas e de públicos com os quais conviveu. Ou seja, gera uma tradição. Em sua antológica fricção poética com a realidade, a Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz sorveu a origem do mundo, palmilhou a natureza dos céus aos baixios, esculpiu em cena deuses, homens e heróis em suas falências e potências. E sublinhou injustiças, algumas ainda estanques, que por si mesmas ficariam emolduradas no histórico cultural não fosse disposição permanente do grupo para fazer valer seu projeto estético. Leia mais

Reportagem

Do final de 1977 até o começo de 2014, muita coisa mudou. O mundo encontrado por jovens artistas descontentes com o teatro que se fazia em plena ditadura militar agora é outro. Mais de três décadas se passaram.  Aqueles jovens, agora adultos, formaram um dos grupos mais representativos do teatro gaúcho – a Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz. Leia mais