Menu

Publicações com a tag:

“Beije minha lápide"

Assine nossa newsletter

Publicações com a tag:

“Beije minha lápide"

Crítica

O desejo de Marco Nanini de se aproximar de Oscar Wilde motivou a criação de Beije minha lápide, em cartaz no Sesc Consolação até domingo. Sem vontade, contudo, de encenar uma das peças deixadas pelo escritor irlandês, Nanini buscou um texto original de Jô Bilac. Leia mais

Crítica

Passional até a medula, o irlandês Oscar Wilde (1854-1900) teria muito a transgredir em relação aos embates sujeito-desejo nas sociedades globalizadas e por vezes tão conservadoras como aquelas surgidas em parte da Europa após a Revolução Industrial no século 19. O desencantamento com o falso moralismo jamais o impediu de viver o amor até as últimas consequencias. Estivesse presente, o autor de romance único (O retrato de Dorian Gray), nove peças e muitos contos e poemas brandiria sua pena diante das reações ainda violentas, arcaicas e caretas no campo das preferências sexuais. Leia mais

Reportagem

Foi com esforço que o Festival de Teatro de Curitiba não voltou neste ano ao tamanho da primeira edição, em 1992, quando foram apresentadas 14 peças. Mas, apesar da queda de orçamento, de R$ 8 milhões previstos para R$ 6 milhões efetivos, o 24ª capítulo do evento trará 29 espetáculos na mostra oficial, ante os 38 do ano passado. O evento vai de 24 de março a 5 de abril. Leia mais