Menu

Publicações com a tag:

“César Augusto”

Crítica

Foto: André Maceira

Entre rendas e bordados da memória

26 de julho 2016 |
por Maria Eugênia de Menezes • São Paulo

A morte é o traço mais evidente em Mamãe, espetáculo solo de Álamo Facó. Mas não necessariamente o predominante. Ao acercar-se de um episódio de conotação dramática – a perda abrupta da mãe – o ator erige uma obra contaminada por elementos verídicos. A narrativa apresentada dá conta de seu calvário pessoal: apenas cem dias separam o diagnóstico de um câncer cerebral do óbito materno. Não é, contudo, a recriação da experiência (ou mesmo sua transfiguração ficcional) o aspecto mais relevante da proposta. Leia mais

Crítica

Foto: Ana Alexandrino

Recriação da própria história

18 de dezembro 2015 |
por Daniel Schenker • Rio de Janeiro

Mamãe, novo trabalho de Álamo Facó, pertence a um conjunto de encenações centradas no desejo ou na necessidade dos artistas de se colocarem de modo mais direto, em primeira pessoa, relatando diante do público suas próprias experiências. Não significa, porém, que devam ser vistas como equivalentes. Leia mais

Crítica

Foto: Junior Aragão

O círculo de giz da resignação

21 de agosto 2014 |
por Valmir Santos • São Paulo

Conselho de classe explicita a urgência do seu tema com o mesmo pulso experimental dos melhores momentos da Cia. dos Atores em duas décadas e meia. O espetáculo é cirúrgico nos descaminhos da educação ao projetar o microcosmo de uma escola pública sob a ótica dos seus professores, ponte entre aprendiz e sociedade – se esta assim o desejasse. Do diagnóstico alarmante ao rancor seria um triz. Mas o quadro é mais complexo do que a realidade pinta. É sobre ela, realidade, que os criadores incidem dialeticamente, chamando o espectador à assembleia cidadã sem ungi-lo para tal. Um sistema de linguagem bem urdido dá conta disso justamente a partir das precariedades material e pedagógica expostas. E nos deparamos com o tamanho da resignação no país de Paulo Freire, Darcy Ribeiro ou Milton Santos que tanto se indignaram. Leia mais

Conheça as obras programadas para o FIT Rio Preto em agosto

20 de março 2014 |
por Teatrojornal

A próxima edição do FIT Rio Preto, de 21 a 30 de agosto, terá dez espetáculos internacionais entre as 44 obras consolidadas pela curadoria. Foram convidados núcleos de prestigiada trajetória, como o italiano Teatro Potlach, com Ventimilla leghe sotto i mari (adaptação do clássico de Júlio Verne, Vinte mil léguas submarinas; os ingleses do Gandini Juggling, com Smashed; os mexicanos do Lagartijas Tiradas al Sol, com El rumor del incêndio; e os chilenos do Teatro Cinema, com Historia de amor.

A programação inclui criadores pouco ou nada conhecidos entre nós, como os espanhóis do El Conde de Torrefiel, com La chica de la agencia de viajes nos dijo que había piscina en el apartamento, e o bailarino e coreógrafo argentino Pablo Rotemberg, com La idea fija.

O desafio da Prefeitura de São José do Rio Preto e do secretário da Cultura, Alexandre Costa, é afirmar a capacidade de autonomia do evento após o fim da parceria com o Sesc SP e manter a inquietude que o festival imprimiu nos últimos anos, independente da oscilação de uma edição ou outra.

'Las chicas...', do espanhol El Conde de TorrefielSem créditos

‘La chica de la agencia…’, do El Conde de Torrefiel

Fazem parte da curadoria a atriz e produtora Paula de Renor, do Janeiro de Grandes Espetáculos – Festival Internacional de Artes Cênicas de Pernambuco, em Recife; o ator, diretor e produtor Cesar Augusto, da Companhia dos Atores e do Tempo Festival, do Rio de Janeiro; o diretor Antonio do Valle, de São Paulo; e o diretor e produtor Manoel Neves, do Grupo Teatral Riopretense, GTR.

Eis a relação de espetáculos oriundos de oito países e oito estados do Brasil:

Internacionais:

Ventimilla leghe sotto i mari – Teatro Potlach, Itália
Saxophonssimo – Misfits, França
Smashed – Gandini Jugling, Inglaterra
La chica de la agencia de viajes nos dijo que había piscina en el apartamento – El Conde de Torrefiel, Espanha
Bestiario – La Llave Maestra – Chile/Espanha
Sueños de gigante – La Gran Marcha de los Muñecones, Peru
Fuera – Maria Peligro, Argentina/Bélgica
La idea fija – Pablo Rotemberg, Argentina
Historia de amor – Teatro Cinema, Chile
El rumor del incendio – Lagartijas Tiradas Al Sol, México

Adulto nacional:

As estrelas cadentes do meu céu são feitas de bombas do inimigo – Cia.. Provisório Definitivo, São Paulo
Adágio – Artesanal Cia. de Teatro, Rio de Janeiro
As três irmãs – Traço Cia. de Teatro, Florianópolis
Uma história oficial – Cortejo Cia. de Teatro, Três Rios (RJ)
Calango deu! Os causos da dona Zaninha – Cia.. Caititu, Rio de Janeiro
Sinfonia sonho – Teatro Inominável, Rio de Janeiro
Cucaracha – Cia.. Teatro Independente, Rio de Janeiro
Sobre anjos & grilos – o universo de Mario Quintana – Companhia de Solos & Bem Acompanhados, Porto Alegre
Elefante – Probastica Cia. de Teatro, Rio de Janeiro
Esta criança [obra convidada] – Cia. Brasileira de Teatro, Curitiba

Diversidade:

Vampiras lésbicas de Sodoma – Treco Produções Cinematográficas Ltda., Rio de Janeiro
Joelma – Território Sirius Teatro, Salvador
BR-Trans, Coletivo Artístico As Travestidas, Fortaleza

Rua:

Na boca do Lixo – Cia.. Talagadá – Teatro de Formas Animadas, Itapira (SP)
Do fundo do mar – Cia.. Fios de Sombra, Campinas
Águas de l´avar – Teatro de la Plaza e Teatro por um Triz, São Paulo
Sandwalk with me – Improvável Produções, Rio de Janeiro
Dentro é lugar longe – Trupe Sinhá Zózima, São Paulo

Para criança:

O sapato que sabia andar – Mariza Basso Formas Animadas, Bauru
Meu pai é um homem pássaro – Cia.. Simples, São Paulo
Cocô de passarinho – Cia.. Noz de Teatro, Dança e Animação, São Paulo
Cabeça de vento – Pandorga Cia.. de Teatro, Rio de Janeiro
De Íris ao arco-íris – Produtores Independentes, Recife

São José do Rio Preto:

Pazsado – Uma fotografia – Jeff Telles
Veludinho – Cia.. Livre de Teatro
Plástico bolha – Cia. dos Pés
Cana.ã – Núcleo Arcênico de Criações
Condenada – G.A.L.
Por quê? – Cia. Cênica
O Tartufo – Cia. da Boca
Oroboro – Grupo Mon’onírico
Os meninos e as pedras – Cia. Girasonhos
Auto da anunciação – Cia. Cênica
Pequeno animal selvagem – Os Cogitadores

César Augusto e Paula de Renor no FIT-Rio Preto

31 de janeiro 2014 |
por Valmir Santos • São Paulo

O repórter Gustavo Fioratti informa na Ilustrada de hoje, na Folha, que a curadoria da próxima edição do Festival Internacional de Teatro de São José do Rio Preto, de 16 a 17 de julho, será dividida por dois programadores de eventos afins em outros estados: César Augusto, da coordenação do Tempo Festival, no Rio, integrante da Companhia dos Atores, e Paula de Renor, do Janeiro de Grandes Espetáculos, no Recife, e também atriz e produtora. O Teatrojornal apurou que o convite formulado pelo secretário de Cultura, Alexandre Costa, ainda não teve sua negociação consolidada. Leia mais

Reportagem

Foto: Dalton Valerio

Dentro dos muros da escola na Cia. dos Atores

13 de janeiro 2014 |
por Maria Eugênia de Menezes • São Paulo

Talvez não dê para falar em transformação, mas transição é uma palavra à qual as diretoras Susana Ribeiro e Bel Garcia recorrem diversas vezes para falar do atual momento da Cia. dos Atores. O afamado grupo carioca chega ao Sesc Belenzinho com Conselho de classe, espetáculo que surgiu com a missão de dar um ponto final à trajetória de 25 anos da trupe e, curiosamente, acabou lhe abrindo outros caminhos e garantindo-lhe uma sobrevida. “Estamos buscando um outro modelo, mais leve, no qual a gente se abra mais, se misture mais”, comenta Susana. Leia mais

Desenvolvido por: Reppublica