Menu

Publicações com a tag:

“Nelson Baskerville"

Assine nossa newsletter

Publicações com a tag:

“Nelson Baskerville"

Artigo

Ditirambo pela vacina

12.3.2021  |  por Valmir Santos

Em junho de 2020, coletivo de artistas independentes associados à Cooperativa Paulista de Teatro (CPT) reuniu personalidades da arte e da cultura, a partir de suas casas e celulares, para compor o curta-metragem Viver é urgente!. Um chamado à consciência crítica sobre as desigualdades sociais e a lógica do capitalismo que torna os efeitos da pandemia ainda mais perversos entre os brasileiros, somados à imoralidade do bolsonarismo e seu culto à morte. Oito meses depois, uma segunda criação, Viver é mais que urgente!, nascida sob o mesmo espírito colaborativo, incorpora médicos infectologistas, pneumologistas e sanitaristas para reafirmar, sem vaticínio, o papel da vacina neste momento da história mundial. No primeiro videoclipe, ela sequer era mencionada e o país ultrapassava 51 mil mortos em consequência do novo coronavírus. Ontem, eram 273 mil óbitos por Covid-19, e apenas 2,3% da população havia tomado a segunda dose. Especialistas estimam um teto de 60% a 70% para começar a controlar o microrganismo SARS-CoV-2 e cortar a transmissão.

Leia mais

Crítica

É fácil entender o desejo da atriz Helena Cerello de transpor o romance O peso do pássaro morto para o teatro. Ainda que tenha sido escrito como um longo poema – ou um fluxo de consciência – o texto de Aline Bei carrega na oralidade, cabe na boca sem esforço e não pede alterações profundas para se converter na encenação que atualmente cumpre temporada virtual.

Leia mais

Crítica

Com efeito: quem ousará negar que o futuro ainda não existe? Contudo, a espera do futuro já está no espírito. E quem poderá contestar que o passado já não existe? Contudo, a lembrança do passado ainda está no espírito.

(Santo Agostinho, As confissões)

O essencial e o que dá sentido à dramaturgia em Tchekhov é a percepção, em chave moderna, a respeito das formas precárias da existência. Leia mais

Reportagem

O que faz de uma obra um clássico? Circunscrever um cânone não é missão trivial. E mesmo a pretensão de alcançar uma possível definição dessa ‘categoria’ soa ingênua. Leia mais

Reportagem

O evento “Em busca de um teatro gay (2000-2010)” retoma programação na terça-feira, 13/1, elegendo em seu ciclo de debates o premiado espetáculo Luis Antônio – Gabriela, criação de 2011 do diretor e coautor Nelson Baskerville e da Companhia Mungunzá de Teatro. Na Casa Contemporânea, em São Paulo, Baskerville conversa com o diretor, dramaturgo, crítico e pesquisador Rodrigo Dourado, do Recife, sobre aspectos formais e temáticos da obra que evidencia a intolerância gerada pela homofobia e as agruras da floração da sexualidade em ambiente familiar determinado pela sociedade conservadora. Leia mais

Crítica

Não é incomum que atores procurem no teatro papéis que sirvam para dar nova dimensão e credibilidade às suas carreiras. Na Broadway, galãs e mocinhas do cinema buscam reconhecimento ao montar clássicos. Aqui, a lógica também se repete, prioritariamente entre aqueles que construíram suas trajetórias na TV. Funciona como uma espécie de certificado de que, por trás da fama, existe talento. Leia mais

Reportagem

Assuntos polêmicos e conflitos violentos já foram muito bem retratados no cinema sob a ótica infantil, como no caso de O menino do pijama listrado, A culpa é do Fidel e A vida é bela. O diretor Nelson Baskerville busca este olhar através do teatro. Trata-se da peça As estrelas cadentes do meu céu são feitas de bombas do inimigo, que tem sessões quinta e sexta-feira, às 19h, no Teatro do Sesc (Alberto Bins, 665), dentro do Palco Giratório Sesc-RS. Leia mais

https://teatrojornal.com.br/feed/