Menu

Galeria

Foto: Bob Sousa

Enquanto ela dormia

18 de outubro 2017 |
por Bob Sousa • São Paulo

No espaço teatral vazio, ainda sem público, atriz, diretora e equipe técnica iniciam os preparativos para mais um mergulho cênico. É nessa ambientação que chego, numa tarde de quinta-feira, empenhado em registrar o ensaio de Enquanto ela dormia, texto de Carol Pitzer, atuação de Lucienne Guedes e direção de Eliana Monteiro. O espetáculo abarca o universo feminino, seus traumas e memórias. E é a partir desse jogo entre atriz e fotógrafo que a caixa cênica – instalação vazada e claustrofóbica – dialoga com a caixa preta fotográfica. Quem irá capturar o outro primeiro? Em cartaz no Mezanino do Centro Cultural Fiesp até dia 22/10.
Leia mais

Crítica

Foto: Victor Balde

A ‘refazenda’ de João Miguel

17 de outubro 2017 |
por Valmir Santos • São Paulo

Diante da remontagem de Bispo (2001), solo do ator João Miguel, é possível raciocinar segundo o artista e pensador francês Antonin Artaud (1896-1948): “Tenho uma única preocupação: refazer-me!”.

A “refazenda” do também diretor baiano com a criação que o projetou nacionalmente mostra-se relevante por causa do percurso que esse artista inscreve nas entranhas da obra exibida pela primeira vez no início deste século, sob codramaturgia e codireção de Edgard Navarro, o inventivo cineasta conterrâneo (Eu me lembro, 2005). Leia mais

Crítica

Foto: Cacá Bernardes

Recepção ambígua para Dürrenmatt

25 de setembro 2017 |
por Beth Néspoli • São Paulo

Numa mesa de bar conversam Peixoto e Edgard: “Você está alto, eu estou alto, hora de rasgar o jogo, de tirar todas as máscaras: você é o que se chama de mau caráter?” São essas as primeiras palavras da peça Bonitinha, mas ordinária, de Nelson Rodrigues. Ao longo do diálogo a pergunta se desdobra: “Você quer subir na vida? É ambicioso? O que você faria para ficar rico?

É possível dizer que as mesmas indagações, em outros termos, detonam a ação da peça A visita da velha senhora, do suíço Friedrich Dürrenmatt (1921-1990), em cartaz no Teatro do Sesi-SP. Leia mais

Galeria

Foto: Bob Sousa

A domadora

13 de setembro 2017 |
por Bob Sousa • São Paulo

Fotografia e memória sempre caminharam lado a lado, desde a invenção da “máquina de capturar realidade”, na primeira metade do século XIX. Nesse embate entre realidade e reminiscência, vida e representação, a atriz Paula Picarelli nos revela uma mulher que está chegando aos 40 anos, reconhecendo com dificuldade a velhice, a decadência de seu corpo e o contato com suas memórias. Leia mais

Artigo

Foto: Divulgação

Novos Repertórios: sob a pulsão do encontro

05 de setembro 2017 |
por Francis Wilker • São Paulo/Brasília

Em Curitiba

A Novos Repertórios – Mostra de Teatro de Curitiba realizou sua 10ª edição entre 23 de julho e 2 de agosto, apresentando ao público 12 espetáculos da produção recente da capital paranaense. Historicamente vinculada à programação do tradicional Festival de Teatro de Curitiba, em 2017, o projeto capitaneado pela produtora Michele Menezes dá novos passos na busca por configurar um espaço de maior autonomia e visibilidade à produção teatral local. Leia mais

Crítica

Foto: Bob Sousa

Tempos gritantes

01 de setembro 2017 |
por Valmir Santos • São Paulo

Certos espetáculos permitem exercitar a livre associação com obras de outros tempos, mesmo se não as presenciamos. Sutil violento, da Companhia de Teatro Heliópolis (SP), por exemplo, reverbera inversamente Um grito parado no ar, de Gianfrancesco Guarnieri, encenada pela primeira vez em 1973, por Fernando Peixoto.
Leia mais

Artigo

Foto: João Rafael Neto

Os desejos presentes no Maré de Março

23 de agosto 2017 |
por Francis Wilker • São Paulo/Brasília

Em Salvador

O Maré de Março é uma das mais jovens iniciativas brasileiras a integrar o calendário de festivais dedicados às artes cênicas em níveis nacional e internacional. O primeiro semestre do ano costuma ser movimentado por encontros como o Janeiro de Grandes Espetáculos – Festival Internacional de Artes Cênicas de Pernambuco, no Recife; o Festival de Teatro de Curitiba; a Mostra Internacional de Teatro de São Paulo, a MITsp; o Feverestival, em Campinas; e o FIT São José do Rio Preto (SP). Diferentes formatos, interesses curatoriais e modos de produção são tecidos na singularidade de cada um desses projetos. Leia mais

Desenvolvido por: Reppublica